Conheça os vícios mais comuns à direção

A Evolução da Proteção Veicular

Existem algumas práticas na direção que aprendemos com motoristas veteranos, até por observação, ou mesmo que desenvolvemos com o tempo. E elas podem causar acidentes, além de desgastes a peças e prejuízos financeiros.

Levantamos aqui os principais vícios de direção para que você possa identificá-los, reconhecê-los em você, se for o caso, e corrigir, mantendo sempre bons hábitos. Dê uma olhada abaixo:

1- Descer ou rodar com o carro desengatado: usar a chamada “banguela” na esperança de gastar menos combustível é um grande engano, já que o sistema de injeção entende que o carro está em marcha lenta. Por isso, ele injeta mais combustível, gastando mais. E há ainda a questão do desgaste dos freios, que são mais exigidos quando não há marcha engatada;

2- Virar o volante com o carro parado: tem quem faça isso ao estacionar, virando as rodas para o meio-fio. Outros viram as rodas para sair de uma vaga, mas sem acelerar nada. Esse movimento das rodas deve sobrecarregar o sistema de direção hidráulica e danificar os retentores, e pode levar a vazamento de óleo hidráulico;

3- Descansar o pé no pedal da embreagem: esse mal hábito desgasta o disco e causa atrito entre as duas peças, diminuindo o tempo de vida útil do sistema. Outro costume nocivo relacionado é controlar o carro na primeira numa subida, ao invés de puxar o freio. Gasta a embreagem da mesma forma;

4- Descansar a mão sobre a alavanca de câmbio: assim como deixar o pé no pedal, ficar com a mão na alavanca também diminui a vida útil do sistema de embreagem. E ainda tem outro problema: o Código de Trânsito Brasileiro recomenda que se dirija com as duas mãos no volante, o contrário pode acarretar em multa;

5- Andar “na reserva”: o pessoal que deixa o combustível baixar muito não sabe que as impurezas que ficam no fundo do tanque se concentram e podem ir para o motor, causando entupimento dos bicos injetores. É recomendado que se abasteça quando o combustível chegar a um quarto do tanque, e também que se use gasolina aditivada a cada quatro vezes que abastecer.

Voltar