Estudo revela os principais motivos de brigas de casais ao volante

A Evolução da Proteção Veicular

Se você dirige ou tem um relacionamento com alguém que dirige

Já deve ter passado por uma briga dentro do carro. Se você já andou de carro com um casal, talvez já tenha presenciado um conflito antes de chegar ao seu destino.

A grande pergunta é: por qual motivo os casais brigam no carro?

Essa questão estava na cabeça do pessoal do site norte-americano Net Quote, especializado em cotações de seguros. A partir da pergunta, eles foram a campo e realizaram uma pesquisa com mais de duas mil pessoas para tentar entender os motivos principais para as discussões.

Enquanto algo do tipo não é feito no Brasil, vamos ver se o estudo norte-americano se assemelha ao nosso? Veja abaixo os dez principais motivos das brigas de casais ao volante:

1 – “Não escuta as minhas sugestões” (71,4%)

2 – “Dirige rápido demais” (65,5%);

3 – “Fica muito próximo do veículo à frente” (56,5%);

4 – “Freia muito forte” (55,4%);

5 – “Toca um estilo de música que eu não gosto” (53,8%);

6 – “Fica perdido ou faz o trajeto mais longo” (51,9%);

7 – “Deixa a temperatura muito fria na cabine” (51,4%);

8 – “Deixa a temperatura muito quente na cabine” (50,6%);

9 – “Toca a música com volume muito alto” (45,6%);

10 – “Deixa o carro desordenado e com lixo” (43,8%).

Parece familiar, não é mesmo? E não para por aí, pois de acordo com o levantamento, cerca de 11,9% dos entrevistados que possuem entre 35 e 51 anos já terminaram um relacionamento por causa dos hábitos do parceiro ao volante.

Em outra abordagem, 37,2% dos casados afirmaram que fazem viagens mais estressantes ao lado do cônjuge. Esse número vai caindo de acordo com o grau de envolvimento do casal, até atingir os 23,1%, porcentagem dada aos casais que não vivem sob o mesmo teto.

Quando o assunto é risco de vida, 30,9% das mulheres entrevistadas disseram temer pela vida quando o parceiro está dirigindo, contra 26,7% dos homens.

Após esse estudo, a pergunta que fica na cabeça é: o que fazer para evitar as brigas? Essa nem precisa de estudo, basta o bom e velho diálogo. Afinal, não é tão difícil achar um denominador comum entre quem está dirigindo e quem está no banco do carona.

Voltar